O Farroupilha
  1. Home
  2. Artigo

Passe seu problemas “para cima”

Receber e-mails dos leitores me deixa muito feliz. É sempre um incentivo para continuar minha missão: escrever algo que afete a vida das pessoas, e não somente toque seu coração. Outro dia, uma leitora me deu um verdadeiro “coice motivacional” ao relatar o que sentiu ao ler um de meus artigos: “Sabe quando precisamos de uma injeção de ânimo? Foi o que senti quando li seu texto. Muitas pessoas devem ter sentido o mesmo: ‘Isso foi escrito para mim!’”. 

Mas não se engane: também sou um homem que diariamente precisa vencer desafios e superar limites. Normalmente as pessoas dizem que têm que matar um leão por dia. Eu não sou diferente: se não matar meu leão hoje, amanhã serão dois.

Certo dia, minha mãe, ao notar (mãe nota tudo) que muitos me contam seus problemas e preocupações, me perguntou: 

 – Filho, eu vejo que você ouve as pessoas e as encoraja a prosseguir. Mas quando a adversidade o golpeia, a quem você recorre?

 – A ninguém, mãe! – respondi, surpreso com minha resposta.

Naquele dia me dei conta que o encargo de animar as pessoas a “ver o copo meio cheio, não meio vazio” (ainda mais agora, diante da onda de pessimismo apocalíptico que parece ter tomado conta do mundo) não vem de mim, é dom de Deus. É assim que me realizo: aconselhando as pessoas a entregarem a Deus seus problemas e preocupações. Sim, eu creio no Deus que fez os homens e não nos deuses que os homens fizeram. E no meu entender ele não é alguém que está lá no céu cuidando apenas das coisas dele. Ou não é verdade que Jesus disse aos seus discípulos: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei”?

Em 30 de Janeiro de 2008, quando estava batendo o recorde mundial do Guinness Brasil em maior número de palestras motivacionais ministradas em 24 horas (foram 11 palestras, para 1141 pessoas, em um só dia, na Câmara de Vereadores de Cachoeira do Sul), fui entrevistado ao vivo no Jornal do Almoço da RBS TV. A repórter, ao notar que ainda faltavam sete palestras, me perguntou: “O que garante que você vai completar sua missão?”. Eu, de bate-pronto, respondi: “O que me mantém em pé durante o dia é dobrar meu joelhos para Jesus todas as noites”. Ela “caiu para trás” e gaguejou (ao vivo): “No-nossa, essa foi pesada!”. Ainda hoje, creio que o segredo para o sucesso seja esse: não passar por cima dos problemas, mas passar os problemas “para cima”.