O Farroupilha
DARCI LEVIS
Você e a Bíblia - Capítulo 71: As tempestades

Você já enfrentou alguma tempestade hoje? Pois é, todos nós já enfrentamos tempestades ao longo da nossa vida. Se você ainda não enfrentou, com certeza vai enfrentar algum dia. Se você já enfrentou e está lendo este texto, significa que a tempestade não lhe matou, e, certamente, lhe forçou a aprendeu coisas que não teria aprendido de outra forma.

Literalmente ou não, uma tempestade nos assusta. E, dependendo das circunstâncias, uma tempestade pode nos salvar ou nos matar. Mas todas as tempestades, contendo chuvas e ventos ou sem eles, podem ser enfrentadas de uma forma muito diferente, quando contamos com a presença de Deus.
Muitas tempestades e seus motivos estão detalhados na Bíblia Sagrada. Geralmente, o estrago ou benefício de uma tempestade está relacionado à proximidade com Deus. Provérbios 10.25 descreve: “Vem a tempestade e acaba com os maus, porém os honestos continuam sempre firmes.”. E Provérbios 3.25 ressalta para aqueles que estão próximos de Deus: “Você não ficará preocupado com os desastres que caem de repente como uma tempestade sobre os maus.”. 

De forma semelhante, a tempestade e seus efeitos são destacados em Provérbios 1:24-27a, sempre ressaltando que antes chegam os avisos e alertas: “Eu chamei e convidei, mas vocês não me ouviram e não me deram atenção. Vocês rejeitaram todos os meus conselhos e não quiseram que eu os corrigisse.

Assim, quando estiverem em dificuldades, eu rirei; e, quando o terror chegar, eu caçoarei de vocês. Zombarei de vocês quando o terror vier como uma tempestade, trazendo fortes ventos de dificuldades.”.

Em todas as situações que descrevem tempestades na Bíblia, literalmente ou não, embora os problemas continuem surgindo, quando as pessoas estão com Deus, a forma de resolvê-los muda totalmente. Uma descrição em que isso pode ser confirmado é Mateus 8.23-27: “Jesus subiu num barco, e os seus discípulos foram com ele. De repente, uma grande tempestade agitou o lago, de tal maneira que as ondas começaram a cobrir o barco. E Jesus estava dormindo. Os discípulos chegaram perto dele e o acordaram, dizendo: — Socorro, Senhor! Nós vamos morrer! — Por que é que vocês são assim tão medrosos? — respondeu Jesus. — Como é pequena a fé que vocês têm! Ele se levantou, falou duro com o vento e com as ondas, e tudo ficou calmo. Então todos ficaram admirados e disseram: — Que homem é este que manda até no vento e nas ondas?”.

No livro de Jó está descrito que todo o controle sobre as tempestades está nas mãos de Deus, conforme Jó 37.1: “A tempestade me faz bater o coração, como se ele fosse pular para fora do peito.”. E, continuando, em Jó 37.11-13: “Deus enche de água as nuvens, e elas lançam os relâmpagos. Seguindo a ordem de Deus, as nuvens se espalham em todas as direções. Elas fazem tudo o que Deus manda, em toda parte, no mundo inteiro. Deus faz cair chuva sobre a terra ou para castigar a gente ou para mostrar que tem amor por nós.”.

Você e a Bíblia - Capítulo 70: O Alimento

Todos nós precisamos nos alimentar, todos os dias, mais de uma vez a cada dia. O nosso corpo sente fome em determinados períodos e, quando temos o que comer nestes momentos, sentimos grandes prazeres. Saborear uma boa e deliciosa comida é um prazer indescritível, tão grande que muitas vezes exageramos na quantidade que ingerimos, porque queremos sentir os gostos e aquelas sensações por mais tempo.

Quem criou alimentos e os disponibilizou para nós foi o mesmo que nos criou, como pode ser visto em Gênesis 9.3: “Vocês podem comer os animais e também as verduras; eu os dou para vocês como alimento”. E mesmo em anos em que deveria haver descanso na terra, haveria alimento suficiente para as pessoas que acreditassem em Deus, conforme Levítico 25.5b-7: “Será um ano de descanso completo para a terra. Os campos não serão semeados, mas mesmo assim produzirão o bastante para alimentar todos os israelitas, os seus escravos e as suas escravas, os seus empregados, os estrangeiros que vivem no meio do povo e também os animais domésticos e os animais selvagens. Tudo o que a terra produzir servirá de alimento.”.

Além disso, conforme Salmos 145.15-16: “Todos os seres vivos olham para ele com esperança, e ele dá alimento a todos no tempo certo. Quando os alimenta, o SENHOR Deus é generoso; ele satisfaz a todos os seres vivos.”.

Mesmo assim, Deus sabe o que precisamos antes mesmo de pedir, conforme Isaías 65.24: “Antes mesmo que me chamem, eu os atenderei; antes mesmo de acabarem de falar, eu responderei.”.

Conforme Mateus 6.8 descreve: “Não sejam como eles, pois, antes de vocês pedirem, o Pai de vocês já sabe o que vocês precisam.”. E Mateus 6.11 ressalta o pedido por alimento em oração: “Dá-nos hoje o alimento que precisamos.”. Mesmo Deus sabendo o que precisamos antes de pedirmos, nossa oração diretamente a Ele significa que precisamos de conforto, conselho e ajuda. Quando oramos e conversamos com Ele através da nossa oração, estamos demonstrando que também nos esforçamos para compreender o que é melhor para nós, segundo a sua vontade, e não a nossa.

Mas além do alimento físico, também precisamos de alimento espiritual, porque depois que o pecado entrou no mundo, todas as pessoas nasceram com o espírito morto. Neste sentido, Mateus 4.4 descreve: “Jesus respondeu: — As Escrituras Sagradas afirmam: ‘O ser humano não vive só de pão, mas vive de tudo o que Deus diz.’”.

    Ressaltando o fato de que a palavra de Deus é o alimento espiritual que precisamos, Jeremias 15.16 revela: “Tu falaste comigo, e eu prestei atenção em cada palavra. Ó SENHOR, Deus Todo-Poderoso, eu sou teu, e por isso as tuas palavras encheram o meu coração de alegria e de felicidade.”. Portanto, o alimento físico, o alimento espiritual, bem como tudo o que realmente precisamos, vem de Deus.

Você e a Bíblia - Capítulo 69: Não tenha medo

Quantos são os momentos em que temos medo? De uma forma geral, todos os dias temos medo de algo. Pode ser de algo que ocorre inesperadamente, de alguma coisa que precisamos resolver com prazo determinado, de uma tomada de decisão que mudará a nossa vida, de um temporal, de uma pessoa maldosa, de uma doença, de um vírus, etc.

Desde que o pecado entrou no mundo, sempre houve medo. É por isso que o alerta que é mais repetido em toda a Bíblia Sagrada é “Não tenha medo”. Em Gênesis 15.1 está escrito: “Depois disso Abrão teve uma visão, e nela o Senhor lhe disse: — Abrão, não tenha medo. Eu o protegerei de todo perigo e lhe darei uma grande recompensa.”. E após este alerta, Deus fez uma aliança com ele e o abençoou com um filho e muitos descendentes, sendo que até aquele momento sua esposa era estéril.

2 Reis 1.15 destaca: “O anjo do Senhor disse a Elias:— Desça com ele e não tenha medo.”. Então, após ouvir isso Elias foi dar um recado muito difícil ao rei. Isaías 43.5 ressalta: “Não tenha medo, pois eu estou com você. Do Leste e do Oeste levarei o meu povo de volta para o seu país.”. E após isso, Deus salvou todo o povo de Israel.

Deus chama Jeremias para ser profeta em Jeremias 1.17: “Jeremias, prepare-se para ir. Vá dizer a eles tudo o que eu mandar. Não tenha medo deles agora, pois, do contrário, eu farei com que você fique com mais medo ainda quando estiver no meio deles.”. E logo depois, em Jeremias 1.18-19, Deus lhe revelou o que iria acontecer: “Escute, Jeremias! Todas as pessoas desta terra, isto é, os reis de Judá, as autoridades, os sacerdotes e o povo, vão ficar contra você. Mas hoje eu estou lhe dando forças para poder enfrentar essa gente. Você será como uma cidade cercada de muralhas, como um poste de ferro, como um muro de bronze. Eles não o derrotarão, pois eu estarei ao seu lado para protegê-lo. Eu, o Senhor, falei.”. E foi exatamente isso que aconteceu.

Lucas 8.50 descreve o recado de Jesus para Jairo: “Jesus ouviu isso e disse a Jairo: — Não tenha medo; tenha fé, e ela ficará boa.”. E logo após isso, a filha de Jairo, que havia sido anunciada como morta pelas pessoas, foi curada por Ele. Mateus 1.20 descreve: “Enquanto José estava pensando nisso, um anjo do Senhor apareceu a ele num sonho e disse: — José, descendente de Davi, não tenha medo de receber Maria como sua esposa, pois ela está grávida pelo Espírito Santo.”. E após isso, José entendeu quem era Jesus, que nasceu de Maria sem fecundação, pois ela era virgem.

Lucas 1.11-13 descreve: “Então um anjo do Senhor apareceu em frente de Zacarias, de pé, do lado direito do altar. Quando Zacarias o viu, ficou com medo e não sabia o que fazer. Mas o anjo lhe disse: — Não tenha medo, Zacarias, pois Deus ouviu a sua oração! A sua esposa vai ter um filho, e você porá nele o nome de João”. E pouco tempo depois, nasceu João Batista. Portanto, não importa o motivo do seu medo. Se colocar este motivo diante de Deus e lhe pedir ajuda, ele lhe ajudará e você não terá medo. 

O que você precisou ceder na pandemia?

A pandemia de coronavírus afetou todas as pessoas, no mundo inteiro. Cor da pele, nível intelectual e educacional, país, localização, religião, classe social, nada disso pode impedir a mudança de hábito das pessoas. Tudo que acontece na sua vida e na minha, que não nos matar, servirá para aprendermos alguma coisa. As pessoas que não estavam acostumadas em ceder a alguma de suas vontades, foram obrigadas a fazê-lo.
A vida estava seguindo normalmente. As pessoas trabalhavam, estudavam, iam a festas, almoçavam e jantavam em restaurantes, viajavam, etc. Mas tudo foi afetado de repente. Quem trabalhava para receber diariamente não pode mais trabalhar. Muitas pessoas que tinham empregos ficaram desempregadas. 
Os governos precisaram elaborar programas urgentes para evitar que muitas pessoas não tivessem o que comer. Grande parte dos países, seus estados e cidades decretaram situação de emergência ou calamidade pública. Surgiram milhares de campanhas para arrecadação de alimentos, materiais de higiene e hospitalares, etc.

Nos serviços públicos, os governos preveem redução de até 50% nas suas arrecadações. Embora ninguém ainda esteja falando, as prefeituras irão atrasar os salários dos seus funcionários em quase todo o Brasil. Neste sentido, com tantas pessoas sendo forçadas a ceder algo em suas vidas, me senti na obrigação de fazer algo também, mesmo não sendo forçado. 

Solicitei, por minha livre e espontânea vontade, a redução do salário que recebo pelo trabalho que desenvolvo na prefeitura de Canoas. Moro em Farroupilha há mais de 40 anos e trabalho em Canoas. Nessas minhas idas e vindas diárias, acompanhando os acontecimentos de Farroupilha, Canoas, do Rio Grande do Sul e do Brasil, senti que também precisava fazer algo. 

Como recebo dinheiro público pelo trabalho que desenvolvo em Canoas, estou fazendo aqui uma prestação de contas, porque é um jornal da cidade onde moro desde meu nascimento. Neste sentido, solicitei a redução de 30% do meu salário, pago pela Prefeitura Municipal de Canoas. Pelo que farroupilhenses me informaram, sou o primeiro morador da cidade de Farroupilha, que recebe dinheiro público, a seguir o exemplo do Governador Eduardo Leite e do Prefeito de Canoas Luiz Carlos Busato, solicitando espontaneamente, a redução do próprio salário em 30% durante três meses. Creio que isso é o mínimo que eu poderia fazer.

Olhando ao nosso redor, percebemos que há empresários com dificuldades, pessoas perdendo empregos, outras pessoas pensando no que fazer para se alimentar, etc. Isso nos faz refletir e realizar muitas outras ações, que neste caso, apenas Deus precisa saber e ver. 

Você e a Bíblia - Capítulo 68: Deus sempre responde

Todo poder que pode nos ajudar a resolver os nossos problemas diários vem do único Deus que existe, o criador. A Bíblia Sagrada possui muitos exemplos de pessoas que clamaram a Deus e foram atendidas. Em Gênesis 16.11 está escrito: “Você está grávida, e terá um filho, e porá nele o nome de Ismael, pois o Senhor Deus ouviu o seu grito de aflição.”.

Gênesis 21.17 revela: “Deus ouviu o choro do menino; e, lá do céu, o Anjo de Deus chamou Agar e disse: — Por que é que você está preocupada, Agar? Não tenha medo, pois Deus ouviu o choro do menino aí onde ele está.”. Gênesis 25.21 relata: “Rebeca não podia ter filhos, e por isso Isaque orou a Deus, o Senhor, em favor dela. O Senhor ouviu a oração dele, e Rebeca ficou grávida.”. Gênesis 30.17 relata: “Deus ouviu a oração de Leia, e ela ficou grávida e deu a Jacó um quinto filho.”. E, Gênesis 30.22 revela: “Então Deus lembrou de Raquel. Ele ouviu a sua oração e fez com que ela pudesse ter filhos.”.

De forma semelhante, Êxodo 2.23-25 descreve: “Alguns anos depois o rei do Egito morreu, mas os israelitas continuaram gemendo por causa da sua escravidão. Eles gritavam pedindo socorro, e os seus pedidos chegaram até Deus. Deus ouviu os gemidos deles e lembrou da aliança que havia feito com Abraão, com Isaque e com Jacó. Deus viu a escravidão dos israelitas e ficou preocupado com eles”. Após isso, Deus os retirou da escravidão do Egito.
As pessoas que são atendidas são fiéis a Deus com todo o coração e se humilham na presença dele. A Bíblia nos revela os critérios de Deus, como em 2Crônicas 16.9a: “Deus está sempre vigiando tudo o que acontece no mundo a fim de dar forças a todos os que são fiéis a ele com todo o coração.”. E também podemos analisar o que um anjo de Deus disse a Daniel, em Daniel 10.12: “Aí ele disse: — Não fique com medo, Daniel, pois Deus ouviu a sua oração desde a primeira vez que você se humilhou na presença dele a fim de ganhar sabedoria. Eu vim em resposta à sua oração.”.

Outro critério é revelado em Salmos 34.15: “Deus cuida das pessoas honestas e ouve os seus pedidos.”. E também em Salmos 34.17-20a: “Quando as pessoas honestas chamam o Senhor, ele as ouve e as livra de todas as suas aflições. Ele fica perto dos que estão desanimados e salva os que perderam a esperança. Os bons passam por muitas aflições, mas o Senhor os livra de todas elas. Ele os protege completamente;”. Em Lucas 1.13 está escrito: “Mas o anjo lhe disse: — Não tenha medo, Zacarias, pois Deus ouviu a sua oração! A sua esposa vai ter um filho, e você porá nele o nome de João.”.

Todos os acontecimentos relatados nos trechos acima ocorreram na vida das pessoas citadas e representam um encorajamento para todos os que se submetem a Deus, pois o Senhor está atento aos que se entregam totalmente a ele. Esse é o desafio para cada um de nós: permanecer firme na fé em Deus, resistir à tentação de resolver tudo por conta própria e perseverar na obediência ao Senhor, mesmo nas adversidades. Deus atende a todos que possuem fé e um coração humilde.

Você e a Bíblia - Capítulo 67: É preciso Crer para Ver

Todas as pessoas que Jesus Cristo curou tinham como um dos seus objetivos mostrar os poderes de Deus para outras pessoas, que não tinham fé. O ditado popular que diz “é preciso Ver para Crer”, foi criado por seres humanos sem fé, e, portanto, não serve para as coisas de Deus. Na perspectiva de Jesus Cristo, o Filho do Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo, esse ditado deve ser invertido, ou seja, “é preciso Crer para Ver”.

Neste sentido, as coisas que Jesus fez quando veio para a terra tinham o objetivo de “sacudir” as pessoas, para que vendo o próprio Jesus agindo e curando, elas não tivessem mais argumentos para não acreditar nele e em Deus. Além disso, outro objetivo de Deus foi inspirar pessoas que viveram e viram de perto tudo que Jesus fez, a registrar por escrito o que viram, para que você eu tivéssemos acesso ao texto, que vale para toda a eternidade, conforme 1Pedro 1.25: “mas a palavra do Senhor dura para sempre”.

Todo o Novo Testamento bíblico foi escrito por pessoas que viveram e viram Jesus agindo. Deus guiou os autores a escreverem, porque o sacrifício de Jesus não será feito novamente. Ele foi o sacrifício definitivo. A cura de um leproso é a primeira cura que é destacada no livro de Mateus. A lepra na Bíblia é um termo amplo que inclui a própria lepra e várias doenças de pele, que são detalhadas nos capítulos 13 e 14 do livro de Levítico.

Quem tivesse lepra não podia viver entre as demais pessoas, e era rejeitado por isso. Então, a primeira cura de lepra, realizada por Jesus, é relatada em Mateus 8.2-3: “Então um leproso chegou perto dele, ajoelhou-se e disse: Senhor, eu sei que o senhor pode me curar se quiser. Jesus estendeu a mão, tocou nele e disse: Sim, eu quero. Você está curado. No mesmo instante ele ficou curado da lepra.”. E assim, tudo de anormal que estava na pele daquele homem foi curado. E ele saiu contando e mostrando para as pessoas que não acreditavam que Jesus é o Filho de Deus.

A cura relatada na sequência é a do empregado de um oficial romano, conforme Mateus 8.5-8: “Quando Jesus entrou na cidade de Cafarnaum, um oficial romano foi encontrar-se com ele e pediu que curasse o seu empregado. Ele disse: Senhor, o meu empregado está na minha casa, tão doente, que não pode nem se mexer na cama. Ele está sofrendo demais. Eu vou lá curá-lo! — disse Jesus. O oficial romano respondeu: Não, senhor! Eu não mereço que o senhor entre na minha casa. Dê somente uma ordem, e o meu empregado ficará bom.”. 

E, neste caso, Jesus disse, conforme Mateus 8.10: “Quando Jesus ouviu isso, ficou muito admirado e disse aos que o seguiam: Eu afirmo a vocês que isto é verdade: nunca vi tanta fé, nem mesmo entre o povo de Israel!”. E segundo Mateus 8.13: “E Jesus disse ao oficial: Vá para casa, pois será feito como você crê. E naquele momento o empregado do oficial romano ficou curado.”. Essas foram apenas duas curas feitas por Jesus Cristo que estão relatadas na Bíblia. Dessa forma misteriosa, mas efetiva, Deus pode aliviar qualquer coisa que esteja lhe afligindo neste momento, através de Jesus. Basta acreditar e pedir direto para a fonte de todas as curas.

Você e a Bíblia - Capítulo 66: O sacrifício definitivo

A Páscoa é o momento que relembramos o maior sacrifício já ocorrido no mundo. Conforme o Antigo Testamento bíblico, durante muitos anos as pessoas sacrificavam animais para pagar seus pecados. Resumidamente, se uma pessoa quisesse receber perdão pelos seus pecados, ela colocava sua mão na cabeça de um cordeiro de um ano e sem defeito, e depois sacrificava o animal, oferecendo-o para Deus. E assim, seus pecados passariam para o animal e ela estaria perdoada. 

Mas com o passar do tempo, isso se tornou apenas um ritual. As pessoas não se arrependiam. Acabavam pensando que podiam pecar novamente, e depois bastaria sacrificar um cordeirinho para serem perdoadas. Mas Deus sempre tem os melhores planos. Ele estabeleceu diversas alianças com os homens. E quando Deus faz uma aliança ele sempre cumpre a sua parte. Após tudo que descreve o Antigo Testamento bíblico, Deus ficou 400 anos sem se manifestar a nenhum homem. 

E após 400 anos, Deus enviou o anjo Gabriel para se manifestar à moça virgem chamada Maria, conforme Lucas 1.30: “Então o anjo continuou: Não tenha medo, Maria! Deus está contente com você. Você ficará grávida, dará à luz um filho e porá nele o nome de Jesus. Ele será um grande homem e será chamado de Filho do Deus Altíssimo. Deus, o Senhor, vai fazê-lo rei, como foi o antepassado dele, o rei Davi. Ele será para sempre rei dos descendentes de Jacó, e o Reino dele nunca se acabará.”.

A descrição acima foi o início da aliança definitiva de Deus com os homens, cuja descrição está em Lucas 22.14-20: “Quando chegou a hora, Jesus sentou-se à mesa com os apóstolos e lhes disse: Como tenho desejado comer este jantar da Páscoa com vocês, antes do meu sofrimento! Pois eu digo a vocês que nunca comerei este jantar até que eu coma o verdadeiro jantar que haverá no Reino de Deus. Então Jesus pegou o cálice de vinho, deu graças a Deus e disse: Peguem isto e repartam entre vocês. Pois eu afirmo a vocês que nunca mais beberei deste vinho até que chegue o Reino de Deus. Depois pegou o pão e deu graças a Deus. Em seguida partiu o pão e o deu aos apóstolos, dizendo: Isto é o meu corpo que é entregue em favor de vocês. Façam isto em memória de mim. Depois do jantar, do mesmo modo deu a eles o cálice de vinho, dizendo: Este cálice é a nova aliança feita por Deus com o seu povo, aliança que é garantida pelo meu sangue, derramado em favor de vocês.”.

Nesta aliança definitiva de Deus com os homens, cada pessoa precisa acreditar que Jesus Cristo é Filho de Deus e se arrepender de seus pecados. É assim, entre você e ele, sem interferências. Então, antes de ser consumada, Jesus Cristo inaugurou o Reino de Deus com um criminoso, que foi o primeiro que se arrependeu e creu em Jesus antes da morte, conforme Lucas 23.42-43: “Então disse: Jesus, lembre de mim quando o senhor vier como Rei! Jesus respondeu: Eu afirmo a você que isto é verdade: hoje você estará comigo no paraíso.”. E morreram. E é por tudo isso que João Batista disse, conforme João 1.29b: “Aí está o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. 

Você e a Bíblia - Capítulo 65: Coronavírus

Nós somos como a grama, as flores e a erva do campo. Conforme 1Pedro 1.24-25: “Como dizem as Escrituras Sagradas: ‘Todos os seres humanos são como a erva do campo, e a grandeza deles é como a flor da erva. A erva seca, e a flor cai, mas a palavra do Senhor dura para sempre.’ Esta é a palavra que o evangelho trouxe para vocês.”.

Salmos 19.7-9 revela: “A lei do Senhor é perfeita e nos dá novas forças. Os seus conselhos merecem confiança e dão sabedoria às pessoas simples. Os ensinos do Senhor são certos e alegram o coração. Os seus ensinamentos são claros e iluminam a nossa mente. O temor ao Senhor é bom e dura para sempre. Os seus julgamentos são justos e sempre se baseiam na verdade.”.

Mateus 7.24 destaca que Jesus disse: “Quem ouve esses meus ensinamentos e vive de acordo com eles é como um homem sábio que construiu a sua casa na rocha.”. Isaías 28.29b revela: “Os seus planos são maravilhosos, e ele é sábio em tudo o que faz.”. Assim como Salmos 147.5: “Deus, o Senhor nosso, é grande e poderoso; a sua sabedoria não pode ser medida.”. E também 2Samuel 22.31: “Este Deus faz tudo perfeito e cumpre o que promete. Ele é como um escudo para os que procuram a sua proteção.”.

Neste momento, abril de 2020, o mundo inteiro está enfrentando o novo coronavírus. É um momento amargo. E Deus permitiu que este momento chegasse, como está revelado em Efésios 1.11a: “Todas as coisas são feitas de acordo com o plano e com a decisão de Deus.”. E conforme Jó 42.2: “Eu reconheço que para ti nada é impossível e que nenhum dos teus planos pode ser impedido.”. 

Neste sentido, conforme John Piper: “Portanto, Deus não apenas compreende o coronavírus; ele tem propósitos para isso. Deus não faz nada, e não permite nada, sem propósitos sábios. Nada simplesmente acontece. Tudo flui dos conselhos eternos de Deus (Efésios 1:11). Tudo isso é sabedoria. Tudo isso é proposital. Para aqueles que confiam em Jesus Cristo, tudo isso é bondade. Para outros, é um chamado misericordioso de despertar: ‘Venha quem tem sede; quem deseja tirar a água da vida sem preço (Apocalipse 22:17)’.”.

Um momento como este serve para se aproximar de Deus, que é Pai, Filho e Espírito Santo, conforme Filipenses 3.8a: “E não somente essas coisas, mas considero tudo uma completa perda, comparado com aquilo que tem muito mais valor, isto é, conhecer completamente Cristo Jesus, o meu Senhor.”. E também de entender Salmos 63.3: “O teu amor é melhor do que a própria vida, e por isso eu te louvarei.”.

Por fim, este momento serve para lembrar e ter esperança, conforme Lamentações 3.21-24: “Mas a esperança volta quando penso no seguinte: O amor do Senhor Deus não se acaba, e a sua bondade não tem fim. Esse amor e essa bondade são novos todas as manhãs; e como é grande a fidelidade do Senhor! Deus é tudo o que tenho; por isso, confio nele.”. 

Você e a Bíblia - Capítulo 64: O grande convite

Somos convidados para muitas coisas. Alguns convites, aceitamos na hora. Outros, precisamos conversar com a família ou pensar um pouco mais sobre o assunto antes de aceitar. Aceitar o convite para um jantar pode nos alegrar, ou entristecer, por algumas horas. Entretanto, aceitar o convite para trocar de emprego ou mudar o ramo de atividade de um negócio pode nos alegrar, ou entristecer, por muitos anos.

Como temos o livre-arbítrio, podemos aceitar ou recusar qualquer tipo de convite. Na verdade, tudo que aconteceu até agora nas nossas vidas se baseou em convites que foram aceitos ou recusados por nós. Por terem o livre-arbítrio, Adão e Eva, mesmo sendo alertados diretamente por Deus, pecaram. Eles aceitaram um convite para descumprir uma regra de Deus, na promessa de que eles ficariam iguais a Deus. 

Como a promessa foi mentirosa, Adão, Eva e todos os seus descendentes passaram a enfrentar sofrimentos e a conhecer a morte física. Essas coisas ocorreram e nós continuamos enfrentando as consequências disso, porque o pecado deles nos afastou de Deus. Mas existe um grande convite, cuja aceitação pode mudar a nossa vida na terra e também após nossa morte física.

Isaías 65.1-2 descreve: “O Senhor Deus disse: ‘Eu estava pronto para atender o meu povo, mas eles não pediram a minha ajuda; estava pronto para ser achado, mas eles não me procuraram. A um povo que não orou a mim, eu disse: ‘Estou aqui! Estou aqui!’’”. E em Apocalipse 3.20 está escrito: “Escutem! Eu estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa, e nós jantaremos juntos.”.

Esses convites de Deus podem chegar até você de diversas formas. Se nunca havia chegado, pode ser que Deus esteja utilizando este texto para lhe convidar. Deus conhece o seu coração, que é o primeiro órgão que se formou em você. O coração também é o único órgão que o câncer nunca afetará.

Deus não costuma mudar de ideia quando ele convida, escolhe alguém e abençoa, conforme Romanos 11.29: “Porque Deus não muda de ideia a respeito de quem ele escolhe e abençoa.”. Deus e Jesus ficam tristes quando as pessoas não entendem e não aceitam seus convites, como está escrito em Lucas 19:41-44: “Quando Jesus chegou perto de Jerusalém e viu a cidade, chorou com pena dela e disse: Ah! Jerusalém! Se hoje mesmo você soubesse o que é preciso para conseguir a paz!”.

E continuou: “Mas agora você não pode ver isso. Pois chegarão os dias em que os inimigos vão cercá-la com rampas de ataque, e vão rodeá-la, e apertá-la de todos os lados. Eles destruirão completamente você e todos os seus moradores. Não ficará uma pedra em cima da outra, porque você não reconheceu o tempo em que Deus veio para salvá-la.”.

Como Deus é Pai, ele deixa este convite em aberto para as pessoas. Mas este grande convite possui prazo de validade, conforme descreve a Bíblia Sagrada. A aceitação ao convite proporciona a vida eterna, mesmo após a morte física. Sua recusa proporciona a morte eterna, que é a segunda morte. 

Você e a Bíblia - Capítulo 60: O que um pastor/dirigente deve ser?

De certa forma, todas as pessoas conhecem algum pastor, bispo, diá-cono, enfim, alguém que dirige uma igreja ou faz parte dos seus dirigentes. Será que há alguma forma de conhecermos e descobrirmos se esses dirigen-tes das igrejas possuem os requisitos necessários para serem líderes cris-tãos? Claro que há essa resposta na Bíblia Sagrada.

Em 1Timóteo 3.1-5 está escrito: “Este ensinamento é verdadeiro: se alguém quer muito ser bispo na Igreja, está desejando um trabalho excelen-te. O bispo deve ser um homem que ninguém possa culpar de nada. Deve ter somente uma esposa, ser moderado, prudente e simples. Deve estar disposto a hospedar pessoas na sua casa e ter capacidade para ensinar. Não pode ser chegado ao vinho nem briguento, mas deve ser pacífico e calmo. Não deve amar o dinheiro. Deve ser um bom chefe da sua própria família e saber edu-car os seus filhos de maneira que eles lhe obedeçam com todo o respei-to. Pois, se alguém não sabe governar a sua própria família, como poderá cuidar da Igreja de Deus?”.

Um pouco adiante, 1Timóteo 3.8-13 relata: “Do mesmo modo, os diáconos devem ser homens de palavra e sérios. Não devem beber muito vinho, nem ser gananciosos. Eles devem se apegar à verdade revelada da fé e ter sempre a consciência limpa. Primeiro devem ser provados e depois, se forem aprovados, que sirvam a Igreja. A esposa do diácono também deve ser respeitável e não deve ser faladeira. Ela precisa ser moderada e fiel em tu-do. O diácono deve ter somente uma esposa e ser capaz de governar bem os seus filhos e toda a sua família. Pois os diáconos que fazem um bom trabalho conquistam o respeito dos irmãos na fé e são capazes de falar com coragem sobre a sua fé em Cristo Jesus.”.

E ainda, Tito 1.5-9 descreve: “Eu o deixei na ilha de Creta para que você pusesse em ordem o que ainda faltava fazer e para nomear em cada cidade os presbíteros das igrejas. Lembre das minhas ordens: O presbítero deve ser um homem que ninguém possa culpar de nada; deve ter somente uma esposa; os seus filhos devem ser cristãos e não ter fama de maus ou desobedientes. Pois aquele que tem a responsabilidade do trabalho de Deus, como bispo, deve ser um homem que não possa ser culpado de nada. Não deve ser orgulhoso, nem ter mau gênio, não deve ser chegado ao vinho, nem violento, nem ganancioso. Deve estar disposto a hospedar pessoas na sua casa e deve amar o bem. Deve ser prudente, justo, dedicado a Deus e disciplinado. Deve se manter firme na mensagem que merece confiança e que está de acordo com a doutrina. Assim ele poderá animar os outros com o verdadeiro ensinamento e também mostrar o erro dos que são contra esse ensinamento”.

Neste sentido, conforme a Bíblia Sagrada, está totalmente claro que essas características são primordiais para qualquer líder ou dirigente cristão, que coordena quaisquer tipos de trabalho que envolva a multiplicação da pa-lavra de Deus entre as pessoas.