O Farroupilha
ODAIR MATOS
O que DEUS quer de nós?

Uma coisa só ELE quer de nós, “tudo”! Seria uma resposta simples e eu poderia parar por aqui e este artigo estaria completo, mas quero refletir um pouco sobre o que DEUS quer de cada um.

Aline barros em sua canção “Te dou meu coração” classificou entregar o coração como tudo que existe nela para o pai. O site agazetanews.com disse que o que JESUS quer é nosso arrependimento. E complementou dizendo: “Compete ao homem, crer em Jesus Cristo como seu único Salvador e Senhor e crer no evangelho: “E dizendo: O tempo está cumprido, e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho” (MC 1.15). “E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo” (Atos 2.38).”
Será que estamos buscando saber o que JESUS quer de nós nesta vida, ou seja, nesta oportunidade de vivermos uma vida natural? Já sabemos que não estamos neste mundo como seres naturais vivendo uma vida espiritual e sim que somos seres espirituais nesta pequena vida natural que dura em média 80 anos para conquistarmos novamente a nossa passagem para casa, que é viver a eternidade ao lado do pai.

E qual o manual de instruções que nos orienta com o que devemos fazer para ter nosso passaporte carimbado e nosso retorno conquistado? Todos que leram esta pergunta, certamente consciente ou inconsciente responderam a Bíblia como manual. Porque? Simplesmente porque não podemos mudar nossa essência.

Ela se completa dizendo: “E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens... Colossenses 3:23”. Por isso precisamos viver cada dia como se estivéssemos encerrando nossa passagem por aqui, tentaremos até o último minuto ser o mais próximo da imagem de Cristo em nossas ações diárias. Em 1 Coríntios o apóstolo Paulo disse: “Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo.” Mas será possível ser um imitador de Cristo? Sim! Deus nos fez à Sua imagem e semelhança (Gênesis 1:26). Mudamos e podemos imitá-lo porque o Espírito Santo é que nos transforma.

“Ai meu DEUS”

O nosso ano de 2020 veio mesmo com muitas surpresas, foi dito no fim de 2019 que se o ano de 2010 tinha sido nota 10 o ano de 2020 iria ser duas vezes melhor. Convenhamos que realmente ele está mais que o dobro que 2010 em muitas coisas, mas a principal delas certamente é na busca por DEUS.

Uma vez ouvi de um amigo que, se você quiser ver um ateu clamar a DEUS, coloca ele dentro de um avião, sobe a 10.000 pés, passa por dentro de uma turbulência e em seguida desliga as turbinas, a primeira coisa que ouvirá ele gritar certamente todo mundo sabe: “ai meu DEUS”.

Então creio que quanto maior for a turbulência que porventura passarmos, mais pertos de DEUS estaremos, pois qual é o pai que gosta de ter os filhos longe, eu desconheço. Tenho dois filhos, a Ana Luíza de 05 anos e o Mathias de 01 ano e meio, e se tem uma coisa que não me vejo hoje, é eles ficarem longe de mim por muito tempo. Eu acredito, portanto, que DEUS é assim com nós também, se nos afastamos dele, ELE vem e traz algumas situações isoladas para o buscarmos com mais frequência. Ás vezes ele toca no financeiro, e se não damos bola toca na saúde e assim por diante, aí se estamos doentes seja financeiramente, emocionalmente ou de nossa saúde, clamamos até obter auxilio, mas quando uma nação inteira está doente precisará de impactos maiores.
Na época de Moisés, uma história bem conhecida na Bíblia, o povo de DEUS, “seus filhos”, estavam sendo escravizados pelos governadores do Egito, primeiro DEUS avisou a faraó através de Moisés para libertá-los e não obtendo êxito mandou em sequência dez pragas e a última delas foi tirar a vida dos primogênitos do povo do Egito incluindo o filho do faraó.

Não estou afirmando que esta sequência de fatos e acontecimentos sejam parecidos com a época de Moisés, mas vivemos em uma nação que está debaixo da cobertura de DEUS e não sabemos quantas pragas serão necessárias até estarmos libertos da corrupção e outras individualidades que nossos governantes cometem, mas uma coisa peço em oração, que DEUS preserve as vidas de quem é temente a ELE.

Gire a chave do seu foguete

Quem nunca se sentiu pressionado com as coisas que o mundo cria para te colocar pra baixo e nunca pensou em sair voando e aterrissar em um mundo melhor? O mundo não está preocupado com a sua vida, sua liberdade e sua segurança, mas creio que exista um lugar seguro para onde iremos algum dia. 
Esta semana assisti no programa The Noite com Danilo Gentili a entrevista com o missionário Rodolfo Abrantes e ele fez uma analogia com a vida cristã que eu decidi compartilhar aqui com você amigo leitor. Nesta ele comparou o ser humano com um foguete, pois se a promessa da palavra de DEUS é que iremos para o céu viver a eternidade com ELE precisamos de combustível para conseguir chegar até lá. As palavras que Rodolfo usou foram: “Imagine que você seja um foguete gigante apontado para o céu, mas sem combustível, você olha pra cima e quer chegar lá, quer ter uma vida melhor e sair do lugar onde você está mas a pressão do mundo chamada gravidade te empurra pra baixo e você não consegue sair do lugar, mas aí surge JESUS lá no alto e diz VEM, o VEM de JESUS é o combustível e sua missão é só dar a partida no foguete”.

Isso tem tudo a ver com nosso dia a dia, vivemos nossa vida com nosso foguete estacionado e estagnado, e ainda a pressão do dia a dia tenta nos puxar o mais para baixo possível, mas cabe a nós darmos o primeiro passo e decidir não ficar mais no lugar que estamos. Quando tomamos a decisão de buscar uma nova vida as oportunidades surgem, muitos foguetes que tentam ir para o espaço acabam com suas primeiras viagens frustradas, assim também pode acontecer na nossa caminhada, mas não podemos tirar nosso foco do alvo que encontraremos força para subir.

Quando chegar lá no alto poderá aliviar a força, pois a gravidade diminui chegando a zero, este é o momento que todos sonham, levar uma vida leve, sem a pressão do mundo, mas creio que isto só será possível quando partirmos para a eternidade, até lá precisaremos manter nosso foguete ligado e com o foco em JESUS que nos dá o combustível.

Que venha o frio, com neve e todo seu encanto

Estamos sentindo na pele que o inverno chegou, e como é bom passar pela estação mais fria do ano, eu particularmente sou apaixonado pelo frio. Lembro-me dos tempos de criança que houve neve em dois invernos, e além de fazer bonecos e colocar cenouras simulando um nariz, eu gostava de destruí-los depois jogando bolas de neve no meu primo e nos amigos do bairro. Teve até um dia que eu pulei em uma caixa de cimento que estava preenchida de neve, e tomei um tombo daqueles de não esquecer até hoje.

Minha filha de número 1 Ana Luíza de 05 anos de idade ama neve, mas só vê pela tv, fala com frequência que quer ir conhecer a neve, eu pelo contrário torço para que a neve venha conhecer ela. Pois em minha memória ficou gravado dos tempos de criança os momentos que me diverti na neve, quem sabe neste inverno DEUS nos presentei com a cereja do bolo da estação que é um dia inteirinho nevando.

Quem lembra daquele 27 de agosto de 2013 que fomos surpreendidos por alguns bons flocos de neve na serra, em Caxias do Sul uma família chegou a tirar foto e postar no facebook, sentados em cadeiras de praia só de bermuda e chinelo ao lado de uma Volkswagen Brasília azul 1975 tomando chimarrão e a mesma viralizou na internet, “Eu ia fazer a foto com a Brasília e o meu pai comentou: ‘se tu és forte mesmo bate essa foto na neve só de calção’. Não seja por isso, eu respondi, mas tem que vir junto”, contou Anderson Honnef, 23 anos.

Já que vamos passar frio, que passemos um frio mais bonito. Precisamos ser gratos a DEUS por nossos lares quentinhos e por termos cobertas para se aquecer, e Orar por aqueles que não tem o mesmo. Na igreja que congrego no bairro São Luiz de Farroupilha arrecadamos cobertores e roupas quentes para o inverno, com frequência em nossos cultos de quarta a noite aparece alguém com muito frio e somos gratos de sempre ter um edredom na caixa ou um cobertor apeluciado para oferecer, creio que neste inverno não será diferente, iremos nos preparar para passar por ele da melhor forma e nos permitir ser usados para ajudar o próximo no que for preciso.

#BLACKOUTTUESDAY

Gostaria de iniciar este artigo pedindo perdão publicamente a alguns amigos e familiares que receberam um comentário meu em sua foto “black” do perfil na rede social. Após ter visto a primeira foto toda preta, fiz um comentário abaixo, este que vou deixar no final desta coluna, mas não imaginei que 5 minutos depois veria outra pessoa com a mesma foto e assim por diante. 

Depois que vi várias em sequência pensei, deve estar viralizando algo e vou pesquisar sobre o assunto. Coloquei então a hashtag #blackouttuesday no Google para saber mais, e encontrei a informação sobre um movimento antirracismo feito por meio das redes sociais. Com origem na indústria da música. A iniciativa convida as pessoas a postarem uma foto preta em seu Instagram, Twitter ou Facebook, acompanhada da hashtag #blackouttuesday.

Acho superinteressante o movimento feito para defender algo, mas a forma com que me posiciono, por ser criacionista bíblico, sempre será a mesma. Pois quando você segue os ensinamentos de JESUS irá defender a vida, não importa cor, raça, religião ou opção sexual, pois eu creio que a vida é mais importante do que estas separações feitas pelo homem, o racismo não existira se não houvesse alguém para cria-lo e se tornar antirracista para defende-lo, assim também acontece com a homofobia. É como um próprio vírus que é criado para se vender a vacina e todas estas outras coisas criadas pela sociedade que afastam o povo de DEUS, pois na bíblia fala em Oséias 4:6 “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.”

Mas o comentário que deixei abaixo das fotos escuras, com o simples fato de aproveitar o momento e levar a palavra de DEUS, e talvez sugerir colocar uma foto amarela para ser luz na vida do próximo foi: “Faltou luz aí? Fica tranquilo que DEUS fala na palavra dele em João 8:12 “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida”. ”

Fuga da dor ou busca do prazer?

O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e a valorizar suas qualidades.

Antigamente, nas regiões mais frias e nas estações mais geladas, muitos animais morriam congelados e os porcos-espinhos para evitar que isso acontecesse se aproximavam uns dos outros mantendo-se assim aquecidos. Mas com o calor também vinham as feridas causadas pelos espinhos dos companheiros mais próximos que também eram os que mais calor ofereciam. Para fugir da dor decidiram se afastar, mas com o passar do tempo voltaram a morrer congelados. 
Assim também é nossa vida, dizem que você só conhece uma pessoa de verdade quando passa a conviver com ela, pode ser através de uma amizade, uma parceria de trabalho, um clube de serviço ou até um casamento. Você se aproxima achando que tudo serão flores, mas com o passar do tempo percebe que assim como você ela também tem muitos defeitos, estes que podem ser considerados como espinhos no relacionamento. Normalmente quando começa a incomodar, a irritar, a primeira decisão é se afastar. Não consegue mais nem enxergar os lados bons e positivos passando a viver na solidão novamente. Mas aí você percebe que não consegue sobreviver sozinho, pois a vida bate forte e não tem mais ninguém para te ajudar a superar

Nisto os porcos-espinhos decidem voltar a ficar juntos, pois aguentam os defeitos do outro ou somem da face da terra. Suportar as feridas agora passa a ser um processo de crescimento e maturidade, elas agora fazem parte do maior prazer que é manter-se aquecido.

Só existem duas formas de se ter atitude para buscar o que se deseja: a fuga da dor, ou, a busca pelo prazer. Seja agora o momento para começar a buscar o seu crescimento pela busca do prazer antes que seja tarde e você tenha que encontrar forças para fugir da dor.

Este texto foi publicado originalmente em 24 de março de 2017

Na vida ou a gente ganha, ou a gente aprende

“Preste atenção na corrida, não fique olhando para os adversários”. Esta frase eu disse para minha filha Ana Luíza de 05 anos de idade esta semana quando estávamos jogando uma corrida no vídeo game.

Sabem que a vida dos pais nesta parada das aulas é de responsabilidade quando se trata de aproveitar o momento para ensinar. Como a criança não vai para escola e praticamente não sai de casa o dia todo, ela fica com energias redobradas. Então cabe aos pais se movimentar para criar métodos e edificar o ensino, minha esposa Pâmela gosta de imprimir na internet atividades que remetem ao que nossa filha estaria estudando neste momento e aplica diariamente uma ou duas destas atividades. Eu quando estou em casa, além de fazer a comida que amo, gosto de estar dedicando um tempo aos meus filhos, o mais novo de 1 ano de idade, Mathias, não se preocupa tanto, gosta de correr para lá e para cá atrás de nós acompanhando tudo que a gente faz. Agora a Ana Luíza está na fase agitada, como teve um mês praticamente para pegar o ritmo de aulas e de repente agora dois meses parada, tem que gastar as energias em algum lugar, e os hormônios do crescimento estão em ascensão, mesmo o nosso não estando com tanta energia assim, precisamos encontrar motivação e criatividade para suprir o gasto do mesmo de nossos filhos.

Mas o ensinamento não vem apenas na hora das atividades que suprem a escola, também na manifestação das atitudes diárias, e creio que as crianças prestam muita atenção no que os pais dizem, ou fazem, naturalmente. Então durante o nosso futebol lá fora, eu gosto de deixar ela fazer uns gols, vibrar e ter sentimentos de vitória, mas também gosto de virar o placar e fazer ela perceber que na vida também podemos ter momentos de derrota, mas mesmo assim encontrar forças de continuar e seguir em frente. Uma frase que aproveitei para ensiná-la durante o nosso futebol foi: “quando você perde, é aí que você ganha”. Pode ser que hoje ela não entenda, mas irá gravar em seu subconsciente que na vida ou ganhamos ou aprendemos.

O plano de voo

Todo avião quando sai do aeroporto deve ter em poder do comandante o plano de voo. Nele detalha cada item da viagem, desde a decolagem até a chegada ao destino, a que altura deve voar e quantos graus deve virar a aeronave para ela tomar o curso correto. Lembrando que este mesmo plano pode ser ajustado durante a viagem, caso a torre encontre no radar algum obstáculo, como corrente de vento ou tempestade, esta pode ordenar ao comandante que desvie o curso, ou até que fique dando voltas no mesmo lugar até a tempestade passar. Podemos comparar a nossa vida a uma grande e longa viagem de avião, e nela nós somos o piloto, e mesmo tendo autonomia e podendo mexer no manche, existe um plano que levará para um lugar seguro a nossa aeronave, que transporta toda a nossa vida, nossa família e os nossos sonhos. Mas precisamos da torre, que é DEUS fazendo os ajustes necessários para a nossa segurança.

“Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo”. Esta palavra encontra-se no livro de Tiago 4:13-15 e mostra muito a realidade em que vivemos, antes da pandemia íamos para lá e para cá, cada um com seu negócio, buscando suas coisas materiais, e agora que temos que conviver com restrições, será que paramos para ouvir a torre? O SENHOR nos fala nesta passagem que não sabemos o que sucederá no dia de amanhã, pois somos como neblina que logo se dissipa. 

Creio que o ser humano tem uma capacidade incrível de fazer negócios, desenvolver empresas, vender suas mercadorias e conquistar o mundo, mas a própria bíblia fala em Marcos 8:36: “Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” Creio com DEUS em segundo plano podemos ir longe, mas se ELE for o nosso plano principal, aquele que ajusta o nosso curso até mesmo antes da turbulência, podemos alçar os voos mais altos.

A armadura de DEUS

Por várias oportunidades já ouvi algumas pessoas dizerem que “quem morre na véspera é o peru”, mas quando a sombra da morte começa a pairar pela televisão, não ouço um sequer repetir a mesma. A bíblia nos fala e nos encoraja em vários momentos a respeito de reagir com fé as ameaças impostas pelas nossas mídias, vamos falar de uma história que testa a fé de 3 homens, e essa se encontra no livro de Daniel 3, ela relata fatos muito parecidos com os dias de hoje. O rei da Babilônia, Nabucodonosor, assusta o povo dizendo que quem não se curvar a estátua de ouro ao toque de qualquer sinal de música será lançado imediatamente na fornalha de fogo ardente. Eis que surgem Sadraque, Mesaque e Abede-Nego que se negam, eles afirmam que, se o DEUS que eles servem quiser, os salvará da fornalha de fogo. O rei então ordena que seus servos ascendam a fornalha e pede para atar os 3 e jogá-los lá dentro, ambos são salvos da fornalha de fogo, e o próprio rei diz, bendito seja o DEUS destes homens que os livrou da fornalha.

Se compararmos, podemos dizer que o rei é a mídia de hoje em dia, que quer nos assustar sempre buscando motivos para botar pavor no povo, ao invés de acalmá-los. A fornalha de fogo pode ser comparada a notícias de latrocínios que aumentam consideravelmente, ou outras notícias que queimam a paz do povo, como o vírus que se alastra rapidamente e todos que pegar irão queimar até a morte.

Agora a pergunta que eu faço é: Porque algum ser humano acha que para obter a salvação irá ser retirado da prova? Se os mais especialistas afirmam que o vírus que anda por aí atingirá 80% das pessoas. Então isto quer dizer que a grande maioria vai ser provada? E porque o pavor? O aluno estuda durante o ano para chegar na prova e resolver as questões para ser aprovado, eu não conheci nenhum que passou de ano desviando dela.

Esteja pronto e fortalecido, não deixe de usar máscara e álcool em gel para cumprir a lei, mas vista-se com a couraça da justiça, o escudo da fé, o capacete da salvação e a espada do espírito Efésios 6:11-17.

Há pelo menos um objetivo para cada homem nesta terra!

Você já sabe qual o seu propósito? Se preocupa em descobrir qual é? Quando está fazendo algo por si mesmo se sente tão feliz e realizado quanto quando está fazendo algo pelos outros? Se a vida se trata de servir o próximo e fazer por ele o que faria por você mesmo eu creio que esta ligação é a que deixa o ser humano mais perto da palavra “propósito”.

Um filme marcante baseado em um livro chamado “Até o Último Homem”, conta a história de Desmond T. Doss, um médico do exército americano que, durante a Segunda Guerra Mundial se recusa a pegar em armas. Durante a Batalha de Okinawa ele salva cerca de 75 homens. Desmond é de família cristã, e na infância quase perdeu seu irmão em uma brincadeira onde lhe acertou uma pedrada. Após o incidente acabou ficando traumatizado, e como a bíblia fala nos 10 mandamentos em não matar, ele acaba pegando este como propósito de vida, e ao ir para a guerra quase é expulso do exército por não querer pegar em armas, mas isto faz dele um herói, e acaba tornando-o o principal homem do pelotão ao salvar tantas vidas e por várias vezes quase acaba pagando com sua própria vida para cumprir o seu propósito.

E o que estamos fazendo para cumprir o nosso? Esta semana participei de um grupo familiar onde o irmão Sérgio disse algo que me tocou, falou que a muito tempo parou de orar por bênçãos e passou a orar por propósito. Será que quando colocamos nossa cabeça no travesseiro e conversamos com DEUS estamos fazendo o mesmo, ou apenas ficamos pedindo e agradecendo por bênçãos? O mesmo completou que não tem medo de morrer sem realizar os seus sonhos e sim de morrer sem cumprir o seu propósito.

Vamos buscar cumprir o nosso, seja ele qual for, para quando chegarmos junto do Pai e este abrir o livro da vida lá encontre o meu e o seu nome. Sabendo que não somos seres naturais vivendo uma experiência espiritual e sim seres espirituais vivendo uma experiência natural, creio que se há aqui nesta terra um só objetivo para o ser humano, este é de cumprir o seu propósito. 

‹ página anterior