O Farroupilha
  1. Home
  2. Notícias

Por: Redação

Professor Darcy Luzzatto defende o Talian na sala de aula

Professor Darcy Luzzatto defende o Talian na sala de aula
(Foto: Gabriel Venzon)

A Câmara de Vereadores recebeu, a convite do vereador Fabiano Piccoli, o professor Darcy Loss Luzzatto que apresentou em Sessão os fatores históricos que culminaram no desinteresse de descendentes italianos com o dialeto do Talian.

O professor apresentou a diferença nos dialetos de Vêneto, da Lombardia e Trentino, idiomas que acompanharam os imigrantes italianos e com o passar dos tempos passaram a sofrer a influência do português em sua pronuncia.
Não foi apenas a língua oficial que ocasionou a mutação nos dialetos. Por anos, os italianos e descendentes foram proibidos de se comunicarem através da língua materna. A censura ocorreu no período da Grande Guerra, e em governos políticos que também impediram a comercialização de livros cujos temas referenciavam a cultura e a língua italiana.

Para ascensão do dialeto, o professor propõe o retorno da língua em sala de aula durante o primário. Sua tese utiliza como base países europeus como Alemanha e Suíça que possuem diversas línguas oficiais e todas são devidamente ensinadas nas escolas. Em 2014, o Governo Federal, reconheceu o Talian como Patrimônio Cultural do Brasil.

A partir disso, vários municípios cuja a colonização italiana predomina buscam tornar o Talian uma língua oficial da cidade.