O Farroupilha
  1. Home
  2. Notícias

Por: Redação

Velário e Memorial dos Mortos Esquecidos

Velário e Memorial  dos Mortos Esquecidos
(Foto: Guilherme Elemar Bruxel)

Atrás deste velário têm um ossário com cerca de sessenta pessoas que foram retiradas pela prefeitura das gavetas que estavam sepultadas. Só foram retiradas, porque as famílias deixaram as gavetas de seus entes abandonadas por muitos anos (Entre os anos de 1992 e 2012 os restos mortais dessas pessoas foram retirados).
E mesmo depois da retirada, nunca apareceu ninguém procurando ou reclamando a gaveta antes usada por seu ente querido, deixando esta pessoa lá esquecida.

Nenhum filho (a), neto (a), pai, mãe ou irmão (ã) sentiu falta ou necessidade de ir até a sepultura de seu familiar e perceber que o mesmo não estava no lugar que foi sepultado, que ele já havia sido retirado e colocado em um ossário comunitário. Lembrando que estamos falando de Farroupilha, uma cidade pequena se comparada a Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo...

Neste ossário, estas pessoas esquecidas passaram a ser o João, a Maria, o Manoel, a Joana...

Pessoas que receberam em uma placa nomes fictícios e deixaram de ser apenas mais um corpo esquecido durante muito tempo.

Com este descaso, primeiramente, surgiu a ideia de criar o “Memorial dos mortos esquecidos”. Um lugar onde são colocados arranjos de flores, estátuas de santos e também, onde estavam sendo acesas velas. Estas velas, estavam deixando bastante sujeira de cera no local. Então, surgiu a necessidade de criar um velário. 

Logo, foi construído um velário nos moldes do velário de Caravaggio. Um velário fechado e bem estruturado. Um lugar onde a comunidade e visitantes poderão se sentir à vontade para ascender velas, sem se preocupar com a sujeira de cera.

No alto deste velário foi colocado a Cruz Mestre. A Cruz Mestre, sempre foi bastante procurada pela comunidade de Farroupilha e também por visitantes, já que é usada como referência para quem têm o costume de ascender velas para pessoas queridas que estão sepultadas no cemitério local ou para aquelas que estão sepultadas em outras cidades. Porém, mesmo sendo um símbolo bastante comum em cemitérios, nunca existiu a Cruz Mestre no Cemitério Municipal de Farroupilha.

Com a intenção de deixar o cemitério um lugar cada vez mais organizado, bonito e agradável para se visitar, foram colocadas diversas placas sinalizando o novo velário. Afim de que as pessoas criem o costume de ascender velas, apenas no velário e que o Memorial dos Mortos Esquecidos seja usado apenas para arranjos de flores e estátuas.

Gostaria de agradecer o Sr. Elizeu Pasa pela ajuda na manutenção e limpeza do Memorial dos Mortos Esquecidos.