O Farroupilha
  1. Home
  2. Notícias

Anselmi e Consuelo Blocker: uma parceria de estilo

Anselmi e Consuelo Blocker: uma  parceria  de estilo
Consuelo Blocker (Foto: Claudia Iembo)

Friozinho anunciando a mais chique das estações, aquela fundamental para a nossa região, o inverno. As baixas temperaturas inspiram as criações das malharias e impulsionam a economia. As novidades já começaram, para deleite de quem gosta e vive de moda. Na segunda-feira, 8/4, a Malharia Anselmi trouxe a Farroupilha a influenciadora digital Consuelo Blocker, um ícone de elegância e moda, para um bate papo no showroom da empresa com clientes e convidados da imprensa.

Consuelo, que arrasta seguidores nas redes sociais mundo afora, é filha de Constanza Pascolato e mostra, com muita simpatia e descontração, que carrega em seu DNA muito mais que a sabedoria em saber se vestir. “Não acredito em tendências de moda, acredito em estilos. É muito importante a pessoa descobrir seu estilo e ser fiel a ele. Meu processo de descoberta, sendo filha da minha mãe, foi um pouco demorado e passou por mudanças ao longo do tempo. Hoje, prezo muito o conforto e estou adorando o toque de todas as malhas que estou usando da Anselmi”, afirmou.

Admirada por suas seguidoras, Consuelo é dona de um estilo peculiar. Assim como sua mãe, que chegou a ganhar um Minion com suas características. “Hoje em dia uso pouco salto e calças curtas no tornozelo. Gosto de cobrir o pescoço e brinco com cores nos acessórios e nas pashminas, que sempre carrego comigo”, conta a mulher que não abre mão das muitas pulseiras nos braços.

Morando na Itália, a influenciadora conhece os mais importantes polos de moda do mundo e na opinião dela, a moda sempre representou um espelho do momento econômico, social e cultural de cada época. “Até o meio do século passado, a moda era muito elitizada, mas sofreu uma democratização com as marcas High Street e Fast Fashion e hoje está acessível à maioria das pessoas”, opinou.

Consuelo falou de moda, de estilo, do que não pode faltar no guarda-roupa feminino – como calças, malhas com gola rolê, cardigans e pashminas – e na mala de viagem, que “precisa ter 1/3 vazio e peças que combinem entre si, além dos três pares de sapato: um para andar, um para chuva e outro para a noite”.

Nos assuntos abordados durante o encontro na malharia farroupilhense, Consuelo transmitiu toda a segurança de suas vivências. 

Muito à vontade em seu estilo produzido com peças Anselmi, que renderam repetidos elogios, e também ao microfone respondendo as questões, não se intimidou em dizer que não sabia sobre as tendências de moda para o outono inverno, até porque suas crenças a levam para outro caminho, como explicou. “Moda é quando você escolhe uma peça que vai refletir o seu estilo”. Ainda assim deu dicas para o frio intenso: “Vestir-se em camadas sempre resolve, cobrir cabeça e mãos também”.

Admiração trocada
Para Sandra Anselmi, designer e sócia-proprietária da marca, Consuelo Blocker traz para dentro da empresa um novo olhar. “Tem um peso indescritível ter alguém como ela incluindo a Anselmi neste mercado da moda, afinal, Consuelo traz consigo um conteúdo, uma herança cultural de moda muito forte. Houve uma conexão, uma afinidade de negócios, já que ela vem de uma família ligada à tecelagem”, explica a empresária. 


Anselmi fala de Consuelo Blocker. Consuelo Blocker fala da Anselmi. “Além da qualidade e do fato da Anselmi ter uma ideia muito clara sobre qual é o seu estilo, as peças duram muito, não fazem peeling e você consegue unir itens de uma estação e outra, agregando ao guarda-roupa, em vez de confundi-lo”, assegura.


Após responder as perguntas, que não foram poucas, ainda ficou para tirar foto com que esteve presente, mostrando que elegância vai muito além daquilo que se veste.

 

Frases marcantes

 

“Moda é quando você escolhe uma peça que vai refletir o seu estilo”.

“Hoje a informação de moda não vem mais só da passarela, vem da rua também por causa do digital”.

“Respeito mais a pessoa que tem estilo do que aquela que só copia o estilo dos outros, aquela que não tem seu estilo próprio”.

“A ideia de que só com salto alto a mulher vai estar elegante está superada”.

 “Estou feliz por estar no Rio Grande do Sul, próxima a vocês. Eu sei que tenho muitas leitoras nesta região”. 

“Não há problema com a criatividade da moda brasileira, acho que ela vai ser sedutora para o mundo todo, a dificuldade está no modo de mandar a informação para quem está fora do país”.
“A sustentabilidade começa na fase industrial, passa pelas vendedoras, que devem estar treinadas para passar a qualidade da peça vendida, e chega até nós, consumidores”.

“Como a moda não é mais uma imposição, seu estilo pode ser atemporal. Conta muito o cuidar dos cabelos, dos acessórios, do sorriso. Minha mãe costuma dizer que um bom corte de cabelo vale mais que quatro pares de sapatos.”

“Com o advento digital, as revistas e as passarelas, que tinham o monopólio sobre a moda, perderam força, com isso vemos que não precisamos caber em um estilo que uma revista ou uma passarela nos dita. Foi o que aconteceu comigo, as pessoas que me seguem querem uma moda de estilo, mas também de conforto”.