O Farroupilha
  1. Home
  2. Notícias
Por: Claudia Iembo

Carpinejar em Farroupilha

Carpinejar  em Farroupilha
Fabrício Carpinejar (Foto: Divulgação)

Na próxima terça-feira, 14 de maio, a cidade vai receber o jornalista, escritor e professor universitário Fabrício Carpinejar, em um encontro – realizado pelo grupo DNA da Alma - para falar sobre “Cuide de seus pais antes que seja tarde”, no Centro de Eventos Mário Bianchi, às 19h30.

Gaúcho, nascido em Caxias do Sul, Carpinejar tem o dom de escrever e ser premiado pelo conteúdo que sai de sua cabeça, que usualmente aparece nos meios de comunicação com uma mensagem escrita entre os cabelos que crescem, especialmente na nuca. 

Já lançou diversos livros, entre eles o que dá nome ao encontro, e quem o acompanha nas redes sociais conhece a forma simples e impactante de expressar suas ideias.

Logo depois do Dia das Mães, Carpinejar representa a oportunidade de aprender mais pelas palavras enfáticas que utiliza de forma poética. “Pretendo abordar o quanto a gentileza é o amor em movimento, o quanto a gente precisa da gentileza que é escolher as melhores palavras para que permaneça o nosso lado de não ser apressado, de não ser grosseiro. Todo o meu discurso vai se centrar em uma maior tolerância amorosa, mostrando cenas e exemplos típicos da família gaúcha”, entregou ao jornal O Farroupilha.

Sobre a gentileza, Carpinejar ainda falou mais com afirmações que dão uma prévia do que será o encontro na terça-feira. “A gentileza depende antes da educação e a educação depende do respeito, ou seja, sem educação e respeito a gente não atinge nem admiração, não admiramos ninguém. Gentileza é não pensar que amar é suportar qualquer coisa porque a gente ama para poder encontrar a nossa melhor versão e para despertar a melhor versão no outro. Gentileza é também fazer com que a intimidade nunca seja rispidez, nunca seja maus tratos, negação. Que a gente possa ter paciência com os defeitos, uma certa compaixão com os defeitos a ponto de não querer mudar o outro, mas estar com outro, apesar das dificuldades e das limitações”. 

“Tenho uma ligação com Farroupilha. Gosto de Farroupilha pelas malhas, pelo aconchego, pela hospitalidade e estou com grandes expectativas porque acredito que toda a palestra vive da esperança de tocar o coração de quem vai assistir”, finalizou.