O Farroupilha
  1. Home
  2. Notícias

Homenagem na Assembleia

Homenagem na Assembleia
Adelino Colombo, Francis Somensi e Geraldo Alexandrini na homenagem Empresas que Fazem a Diferença (Foto: Divulgação)

O que faz uma empresa ser diferente? As instalações, a tecnologia, o sistema de gestão? Diria pra vocês que não é nenhuma delas... O que faz a diferença, são as pessoas. E a grande diferença é o amor que essas pessoas colocam naquilo que fazem!


E algumas pessoas dedicam suas vidas a um objetivo: Fazer a diferença no mundo e na vida de outras pessoas! Aí, chegamos a um ciclo, chamado desenvolvimento. 


Hoje homenageamos duas das maiores empresas do Estado. A Bigfér por seus 30 anos e a Colombo completando 60 anos de história!


No DNA de seus fundadores, na essência de suas almas, estão a ousadia, a perseverança, o trabalho e a fé. Mas, acima disso, eles têm algo em comum: o respeito e o carinho por seus colaboradores, aos quais eles tratam como família, como seus próprios filhos e irmãos. 


Ambas nasceram pequenas, passaram por todo tipo de provação. E hoje, estão aqui, completando 30 e 60 anos de história e enchendo nossos corações de orgulho. Orgulho para esse nosso imenso estado chamado Rio Grande do Sul.

 


 

Colombo

60 fazendo a diferença na vida das pessoas

 

A Colombo, completando 60 anos de história teve como ponto-chave a criatividade. De forma simples, mas com a imaginação e trabalho duro do seu Adelino, tornou-se uma das maiores redes de varejo do sul do país. 

Esse fascínio do seu Adelino Colombo pelo comércio surgiu ainda na infância, vivida no Berço da Imigração Italiana no Brasil, em Nova Milano, interior de Farroupilha. Terceiro de oito irmãos, Adelino sempre acompanhava a mãe nas compras realizadas no armazém de Seu Manoel e se encantava com a ideia de passar para o lado de lá do balcão. Numa dessas idas à venda, a matriarca dos Colombo assistiu à demissão de um funcionário e, no ato, ofereceu os serviços do seu filho para substituí-lo. Aos 17 anos, Adelino empregava-se na venda de secos e molhados de Seu Manoel. Três anos mais tarde, o proprietário abriria uma filial e entregaria a gerência do novo ponto ao dedicado atendente. No final da década de 1950, Adelino Colombo adquiriria esse estabelecimento e o transformaria no Armazém Colombo.

À época, Farroupilha com aproximadamente 11 mil habitantes, ainda não contava com uma loja de eletrodomésticos. Visionário, Adelino Colombo diversificou os produtos do armazém ao trazer liquidificadores, máquinas de escrever, geladeiras e outros aparelhos vindos de Porto Alegre e São Paulo. Entre as peças estavam os rádios montados pelo primo Dionysio Maggioni, que era rádio técnico em Porto Alegre. Em 30 de novembro de 1959, Adelino associou-se a Dionysio para abrir uma nova frente de negócios, destinada a comercializar e prestar assistência técnica de eletrodomésticos. 

Nascia então, a Lojas Colombo, mesmo sem crédito e sem dinheiro no bolso, NÉ SEU ADELINO?! Mas, com a chegada do sinal da primeira emissora de televisão à Serra Gaúcha, no início dos anos 1960, seu Adelino adquiriu um aparelho de televisão, que deixava ligado na porta de sua loja. A ideia era despertar a curiosidade do público. E despertou. A cidade inteira parou para ver a chegada da televisão em Farroupilha.

Porém, uma pesquisa mostrou que na cidade havia somente quatro pessoas com condições financeiras para comprar o televisor. Então seu Adelino fez o pedido dos quatro televisores e como não tinha capital financeiro recebeu um não do fornecedor, pois o valor do pedido era maior do que o patrimônio da loja. Com a negativa, restou viajar a Porto Alegre e levar da Capital os quatro aparelhos para vender em Farroupilha, com um diferencial:  Poder oferecer assistência técnica.

Assim, foi dado o primeiro grande passo para o crescimento da empresa. Como ninguém na época possuía televisão, o mercado estava livre para o desenvolvimento dos negócios. A partir do crescimento das vendas de televisores e outros eletrodomésticos, a Colombo começou a expandir, abrindo a primeira filial em 1965, em Caxias do Sul. Depois, o crescimento se deu em municípios da região, como Flores da Cunha, São Marcos, Vacaria, Veranópolis e Bento Gonçalves.

 A década de 1970 foi considerada de “ouro” para a empresa, nesse período o Brasil viveu uma época de euforia, com grandes investimentos em obras públicas e crescimento da indústria. Havia falta de produtos pela grande demanda e as vendas da Colombo cresceram muito. O período foi de capitalização para a empresa.

 Na década de 1980, a empresa já estava presente nas principais cidades do interior do Rio Grande do Sul. A primeira loja em Porto Alegre abriu em 1983, mesma época em que a rede se estabeleceu em cidades próximas à Capital. Foi nesta mesma década que atravessou a fronteira e inaugurou suas primeiras operações em Santa Catarina e Paraná. 

 Atualmente, a Colombo conta com 250 lojas, dois centros de distribuição e mais de 4.600 colaboradores nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Dentro da estratégia de multicanais, atua nos segmentos lojas de rua, lojas em Shopping Centers, lojas Premium e Loja virtual. Opera um varejo de veículos: a Colombo Motors, com a comercialização de ciclomotores, motos, triciclos e quadrículos. 

Além disso, investe na diversificação em serviços financeiros por meio da Crediare, que opera, desde 2003, com oferta de crédito para a compra de eletros e móveis pelos clientes da Rede Colombo, e oferece ao mercado como principais produtos o crédito pessoal. Complementa os negócios da Colombo o Consórcio Colombo, uma administradora de consórcios fundada em 1987 que opera em todas as cidades onde a Colombo possui lojas, tendo entregue mais de meio milhão de bens.

DIANTE DE TUDO ISSO, PODEMOS DIZER SIM! A LOJAS COLOMBO... FAZ UMA GRANDE DIFERENÇA NA VIDA DAS PESSOAS E DA SOCIEDADE COMO UM TODO!

 


 

BIGFER

Um pouco mais JOVEM, mas também, com uma grande história

 

O Big que tem no nome não é em vão. Com fábricas em Farroupilha, na Serra Gaúcha; Curitiba, no Paraná e Votuporanga em São Paulo, a Bigfer é hoje a maior fabricante de acessórios para móveis da América Latina. Produz mais de dez mil itens, que atendem o mercado brasileiro e internacional. 

Mas o que faz o grupo ser grande de verdade é outro tipo de conquista; a Bigfer é deste tamanho porque construiu a sua trajetória com a ajuda de muitas mãos. Hoje a empresa tem mais de dois mil e duzentos colaboradores que acreditam no seu trabalho, que sabem que o esforço de todos é que faz a diferença. É um orgulho homenagear esta empresa que tem trinta anos história em Farroupilha, que nasceu da paixão de seus fundadores pelo desafio, pela inovação e pelo empreendedorismo.

Só que as grandes vitórias e as grandes conquistas, sabemos que são resultados de sonhos.... que começam pequenos, modestos e são cultivados com DEDICAÇÃO, SUÓR .....E MUUUUUITO ,   AMOR.

Geraldo Alexandrini cresceu em uma família de sete irmãos. Passou apertos na infância, época da vida que precisou buscar alternativas para seguir os estudos. Dos seis aos oito anos vendeu flores e assim, precocemente, iniciou a sua vida profissional. Alguns anos depois, na década de 1970 começou a polir e escovar peças em uma metalúrgica. Entrou como polidor, fez faculdade em Caxias do Sul (RS) e tornou-se diretor-geral da empresa. 

Nos anos 70 e 80, praticamente não existiam acessórios para móveis no mercado, e, em uma conversa com um amigo, Geraldo foi aconselhado a observar com carinho a linha de parafusos. Ele observou, e a vontade de montar um negócio voltado para isso cresceu. Empreendedor nATOo, inovador e persistente, começou ao lado da mulher, Beatriz e do amigo Ilúy Frosi, a distribuir pregos da Gerdau e parafusos da Micheletto. 

O porão da casa foi o palco do início dos negócios do grupo. As LETRAS DAS iniciais dos três fundadores, mais a referência da ferragem deram o nome à empresa.

Naquele tempo, as mãos que fizeram e hoje continuam fazendo a empresa, eram em menor número, mas nem por isso, elas eram menos laboriosas. A BIGFÉR nasceu em 26 de maio de 1989. 

Enquanto Geraldo seguia trabalhando na metalúrgica, Beatriz se desdobrava tocando a pequena empresa, ao mesmo tempo que cuidava dos dois filhos, Mauricio e Letícia, na época ainda crianças. 

Desde o começo, a ideia do empreendimento era facilitar a vida das pessoas, logo, essa vocação levou os pioneiros a ampliar o foco, passando do varejo para produção. 

Assim, a Bigfér agregou ao comércio de parafusos a fabricação de peças para móveis. Surgida no coração da produção moveleira do Rio Grande do Sul, logo começou também escrever o seu nome na indústria gaúcha e brasileira. 

Dois anos após a sua fundação iniciou a produção de encaixes para camas de aço, seguida pelos kits de montagem para móveis, opção inteligente que agradou em cheio os clientes, dessa forma, a Bigfer decolou como empresa de referência dessa área no Brasil, desde então não parou mais de crescer.

Expandiu os negócios a partir de 1994, e para atender os diferentes públicos a empresa customizou o atendimento de acordo com suas necessidades. Hoje possui quatro marcas consolidadas no mercado; Bigfér acessórios para móveis, Lema embalagens, Contato Puxadores e Hetich. A marca Bigfér está presente no lar de milhares de pessoas, em todo o Brasil e ao redor do mundo, através da sua vasta linha de acessórios agregados à indústria moveleira.

Para a Bigfer, mais que uma obrigação, proporcionar qualidade de vida no trabalho é uma maneira de dar valor a quem ajuda esta empresa ser grande. A valorização de seus colaboradores sempre foi um compromisso do grupo.  

Preocupada, desde sempre, com o desenvolvimento das pessoas, o grupo tem a sua própria escola de educação infantil, que atende os filhos de seus colaboradores. Essa iniciativa surgiu pelas mãos da Beatriz, que soube, desde o início, quando levava seus filhos para o trabalho, a dificuldade que é para o trabalhador não ter com quem deixar os seus pequenos.

Ainda com o pensamento de valorizar e criar mão de obra qualificada, a empresa conta com a Big Aprendiz, uma escola interna mantida em parceria com o Senai/Senac voltada para educação técnica de jovens aprendizes. 

Assim como a empresa se preocupa com seus trabalhadores e com seus clientes, também acredita que cuidar do planeta é seu dever...Redução dos impactos na natureza e a busca incessante de uma produção limpa, fazem parte da inquietude da empresa e estão incorporadas nas suas rotinas.  O grupo conta hoje, com setores específicos para coleta, separação, reaproveitamento e descarte de seus resíduos, além de tratamento dos seus efluentes, a empresa possui uma vasta horta com plantações orgânicas. 

Passados trinta anos, depois de se consolidar no Brasil e na América Latina o Grupo Bigfér segue de olho no mundo, crescendo e conquistando novos mercados a cada dia. Pensando grande, é claro, mas nunca se esquecendo que não são as máquinas e as cifras que definem os seus valores, o maior patrimônio do Grupo Bigfer..... são as pessoas. 

É assim que essa história segue e seguirá, já com os filhos Maurício e Letícia preparados para tocar esse sonho adiante...escrito pelas mãos de todos que acreditam que é possível, com persistência na busca por um mundo e uma sociedade ainda melhor.

Parabéns família Bigfér, parabéns a todos que fazem parte dessa linda história, escrita sob os princípios da fé e da perseverança! Parabéns pelos 30 anos de história!