O Farroupilha
  1. Home
  2. Notícias

Por: Claudia Iembo

Moinho da Mèrica - um projeto inédito para o salvamento do Moinho Covolan

Moinho da Mèrica - um projeto inédito para o salvamento do Moinho Covolan
Arte O Farroupilha (Foto: Esquerda - Associação Cultural Moinho Covolan - Direita - Vintage Agência Digital)

Para salvar o sítio histórico do Moinho Covolan, no centro de Farroupilha - um dos prédios antigos e mais significativos da região, marcado por traços contemporâneos de sua ocupação e vida cultural nos últimos 20 anos -  a Associação Cultural Moinho Covolan está lançando o Moinho da Mèrica, um projeto inédito e de múltiplas ações, de abrangência regional e nacional. Ele é a alternativa à ameaça de destruição do local histórico, que chegou a ir a leilão, arrematado pela própria Associação, nascida em 2018, com 730 sócios amigos.

 

O projeto – uma alusão ao eterno sonho da América, a Mèrica dos imigrantes que atravessavam o mar rumo ao Novo Mundo – propõe a criação de:

- um inédito Museu da Língua Talian (cujo nome lembra Darcy Luzzatto); 

- o Museu das Nonas e Nonos da Imigração Italiana no Brasil (acervos e pesquisas do jornalista e correspondente Oliviero Pluviano); 

- Escola Aberta educacional e cultural (dedicada a Angelo Giusti);

- Restaurante e Enoteca Molin Covolan (sob curadoria de Paola Tedeschi, criadora da Escola de Gastronomia UCS/Icif); 

- Auditório Nova Vicenza, entre outras ações.

“Conseguimos contatos com diversas pessoas influentes, que colaboraram na construção desse projeto. Há diversos caminhos para que o Moinho possa ser muito mais do que já é e a população precisa saber disso”, enfatiza Tiago Gasperin, da Associação Cultural Moinho Covolan.

A proposta do Moinho da Mèrica é também um chamamento ao poder público de Farroupilha sobre a importância e o potencial do Moinho Covolan. Outras instâncias já reconhecem a causa do salvamento do Moinho e apoiam as iniciativas da Associação Cultural Moinho Covolan, como a Secretária de Estado da Cultura do Rio Grande do Sul, Beatriz Araújo, e o ICOMOS/Brasil (Conselho Internacional de Monumentos e Sítios, organização global associada à UNESCO). 

“Buscamos firmar parcerias de cooperação com empreendedores, marcas e instituições que tenham uma visão de futuro, para lançar as bases desse projeto junto da Associação Moinho Cultural. Acreditamos que o projeto pode abrir novos horizontes para a cidade e região, fomentando o turismo de Farroupilha e desenvolvendo uma economia criativa e cultural”, enfatiza Gasperin.

Recentemente, conexões com a Embaixada da Itália no Brasil, e o Consulado do Rio Grande do Sul, passaram a compor esforços para o salvamento do Moinho, contribuindo para a construção do projeto Moinho da Mèrica, que vai abrigar, além de memórias, muita cultura, educação, arte, turismo cultural e empreendedorismo.
Contatos da Associação Cultural Moinho Covolan: Ana Paula Soares (54/98130-0356); Érico Razzera (54/99619-6037); Tiago Gasperin (54/99943-3449).