O Farroupilha
  1. Home
  2. Notícias

Por: Claudia Iembo

“Somos todos diferentes”

“Somos todos diferentes”
As 641 canções da Igreja (Foto: Divulgação)

A Associação Farroupilhense de Deficientes Visuais, Afadev, acaba de finalizar o projeto que transformou as 641 canções da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) em um livro de canto em braile, o sistema de escrita com pontos em relevo que as pessoas cegas ou com baixa visão podem ler pelo tato.

Sofia Maboni, da Afadev, como membro da igreja, notou a necessidade e como ela diz: “acendeu-se a “lâmpada” e arregaçaram-se as mangas”. “Tivemos a ideia de elaborar o livro de canto em braile pensando em todas as pessoas que possam precisar. Queremos que o projeto sirva de inspiração para que mais comunidades valorizem as diferentes características e necessidades de seus membros. Somos todos diferentes”, afirma Sofia.

A ideia nasceu no ano passado e começou a ser colocada em prática em maio deste ano. “Finalizamos o livro em 25 de agosto. Foram três meses de dedicação a um projeto de grande alegria! A impressora braile recebe as informações do computador por um programa chamado Braille Fácil, desenvolvido aqui no Brasil. O programa converte o texto formatado para texto sem formatação e o que fizemos foi compilar os 641 cantos e acomodá-los da melhor forma para uma boa leitura”, explica Sofia.

O resultado final compõe cinco livros encadernados, que serão entregues à comunidade em data a ser definida.

“O Livro de Canto estará disponível nas celebrações e encontros. Queira Deus, que logo, quando nossas atividades presenciais voltarem, ele possa ser usado”, declara a pastora Paula Naegele, da Igreja Luterana de Farroupilha, que faz uso da linguagem inclusiva em suas celebrações.

Segundo a pastora, a inclusão é algo muito trabalhado na IECLB. “Ser uma Igreja inclusiva e acessível é ser uma igreja que acolhe todas as pessoas, em sua diversidade! Pessoas com deficiência também querem e devem ser incluídas na vivência da comunidade, com respeito, cuidado e empatia. Não basta para uma pessoa cega ou com baixa visão sentar-se no banco da Igreja e só ouvir. Ela pode ter o direito de acompanhar as canções, e cantar junto. Isso vale para as leituras bíblicas também e a Afadev possui um exemplar da Bíblia em braile”.

“Não dispomos de recursos humanos e financeiros para atender demandas em grande quantidade, mas havendo interesse na confecção de material em braile, as pessoas podem nos procurar que encontraremos a melhor maneira de executar um projeto”, avisa Sofia.

Esta aura de atitudes em benefício do próximo engloba também os pensamentos da pastora da igreja luterana. “Que possamos promover espaços onde todas as pessoas possam participar integralmente, com igualdade, liberdade e autonomia. Isso é um compromisso constante com o próprio evangelho. Talvez enquanto sociedade, possamos contribuir mais nesta caminhada, apoiando trabalhos importantes como o da AFADEV, que propicia capacitação e acolhimento para pessoas que percebem o mundo de outra maneira, com os olhos do coração! Queira Deus, que nós possamos contribuir com esta missão em nossa realidade”, finaliza Paula Naegele.