Esporte levado a sério

Profissionais da Arrancada buscam espaço e lutam contra preconceito na cidade

A Arrancada em Farroupilha não é um esporte muito conhecido e muitas vezes marginalizado pelos perigosos rachas de rua que acontecem nos arredores da cidade. Entretanto, muitas gerações de farroupilhenses praticam ou já praticaram o esporte. Muitas oficinas mecânicas da cidade possuem tradição em preparar veículos para o esporte e muitos mecânicos prestam assistência para competidores de todo o Estado. Por falta de um local seguro para a prática da Arrancada, muitos pilotos com carros preparados na cidade arriscam suas vidas nos perigosos rachas.

De acordo com eles, existe um projeto encaminhado há mais de oito anos pela empresa promotora da arrancada no Estado, a Cia de Eventus, para a construção de uma pista em Farroupilha, projeto este, que se aprovado, acabaria com a imprudência dos rachas e abriria portas para a formação de novos pilotos.

Entre os competidores destacam-se Luís Paulo Campos, que disputava a categoria Adaptado Turbo em 2010, onde foi campeão da 5º Etapa da Copa Itaipava Serra. Após ficar parado em 2011, montou do zero um VW Gol para competir na categoria Standard Light.

Entre os demais destacam-se Sandro Ritter, campeão gaúcho em 2009, pentacampeão Serrano e tetracampeão da Copa Itaipava Serra na categoria Força Livre, Alexandre Onzi, pentacampeão da Copa Itaipava Serra pelas categorias Desafio Aspirado, Street Dianteira e Super Street Dianteira. Vinicius Paniz Bellaver, mesmo iniciando nas competições de arrancada no ano de 2012, já vem conquistando bons resultados na categoria original.

Marcos Fabro, logo na primeira prova, no começo de 2012, conquistou o segundo lugar na categoria Turbo B. Bruno Pizzoni, que desde 2010 andava entre os três primeiros colocados da categoria original, agora vai partir para a disputa da categoria Desafio Aspirado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *