UAB encerra o ano com assembleia para avaliar trabalho realizado

O encontro acontece nesta sexta-feira, 10/12, às 19h, no salão da comunidade do Bairro Cinquentenário e, na oportunidade serão tratados diversos assuntos, entre eles, a apresentação de um balanço do que foi feito pela associação durante este período e as projeções para o próximo ano
Conforme o presidente da União das Associações de Bairros de Farroupilha, UAB, Dilço Batista Rodrigues, a reunião terá a participação de todos os presidentes de bairros e a comunidade em geral, além dos vereadores, que também foram convidados para dar a sua contribuição ao debate.
De acordo com o presidente, o objetivo da associação é fazer uma explanação das ações realizadas e a forma que a UAB busca fortalecer o trabalho comunitário. Rodrigues destaca que as demandas no município vêm crescendo, e cita como exemplo a questão da luz, da água e da infraestrutura nos bairros. “Também temos problemas na habitação, onde há um déficit muito grande devido às invasões. Por isso, o nosso trabalho é para que sempre exista um diálogo com a câmara, com a prefeitura e demais órgãos competentes, para que ações aconteçam e, com isso, seja diminuído o sofrimento da população. Esse é o nosso objetivo”, complementa o presidente.
A UAB é composta por 31 associações que estão legalmente instituídas com suas diretorias e que trabalham suas metas locais. De acordo com Rodrigues, este ano os membros acertaram que cada bairro mandaria cinco demandas para que o governo executasse. Dessas, as que exigiam menos aporte financeiro foram feitas. “No entanto, as obras consideradas grandes ficaram para o próximo ano. Diante disso, o prefeito municipal nos assegurou que todas as solicitações serão cumpridas e entregues para a comunidade”, salienta o presidente.
Rodrigues, que fica na presidência da UAB até novembro de 2023, destacou que muitas melhorias ainda precisam ser feitas e que o papel da UAB é apontar e relatar esses problemas, mas também buscar formas e alternativas para sanar as situações. Ele comenta que o trabalho é possível, pois existe união entre os membros da associação e um objetivo único: melhorar o lugar em que todos vivem.